Dores na coluna

A maioria das pessoas tem, pelo menos, uma dor de costas durante sua vida. E embora essa dor ou desconforto possa acontecer em qualquer região das costas, a área mais comum de ser afetada é a parte inferior das costas. Isso ocorre porque a parte inferior das costas suporta a maioria do peso de todo o corpo.

Quais são os tipos mais comuns de dor nas costas?

Dor na Coluna

A dor nas costas pode ser classificada em quatro tipos: dor de garganta, dor nas costas do meio, dor lombar e dor na região do cóccix. A classificação baseia-se na região onde a dor é sentida.

A dor nas costas pode ser um sintoma de muitas doenças e condições diferentes. Em muitos casos, os médicos podem ter certa dificuldade de encontrar uma causa para a dor, porque ela pode ser causada sozinha ou como resultado de um outro problema. E quando uma causa é encontrada, as explicações mais comuns incluem:

  • Estresse ou lesão envolvendo os músculos das costas, incluindo entorse ou distensão; sobrecarga crônica de músculos das costas causadas pela obesidade e sobrecarga de curto prazo dos músculos das costas, causadas por qualquer estresse incomum, como levantamento de peso ou gravidez.
  • Doença ou lesão envolvendo os ossos que compõem a coluna vertebral (vértebras), incluindo fratura de um acidente, ou como resultado da osteoporose – uma doença que enfraquece os ossos.
  • Artrite degenerativa, um processo de “desgaste” que pode estar relacionado com a idade, lesões e predisposição genética.
  • Doença ou lesão que envolve os nervos espinhais, incluindo lesão do nervo causada por um disco saliente (uma almofada fibrosa entre as vértebras) ou estenose espinhal (um estreitamento do canal espinhal).
  • Pedras nos rins ou uma infecção nos rins (pielonefrite).

Melhore sua Coluna

Dentre as causas mais raras, estão:

  • A artrite inflamatória, incluindo espondilite anquilosante e condições relacionadas.
  • Um tumor espinhal ou um câncer que se espalhou (metástase) para a coluna, vindo de outras partes do corpo.
  • Infecção, que pode estar no disco, osso (osteomielite), abdômen, pelve ou corrente sanguínea.

Sintomas de dores nas costas

Muitas vezes, a dor nas costas pode resultar em sintomas como dor, rigidez ou tensão nas áreas da parte inferior das costas. Esta é uma condição conhecida como dor nas costas “não específica”, e pode diminuir dentro de quatro a seis semanas em quase todas as pessoas. A dor nas costas pode ser descrita como crônica, aguda ou subaguda, dependendo de quanto tempo os sintomas estão ativos. Esses sintomas podem se classificar como:

  • Dor nas costas crônica – que desaparece em poucos dias;
  • Dor nas costas aguda – que pode durar quatro semanas;
  • Dor nas costas subaguda – vai de quatro a 12 semanas;
  • Dor crônica nas costas que se estende por mais de 12 semanas.

A dor nas costas é muito variável. Alguns sintomas (muitas vezes chamados de “bandeira vermelha”) pode sugerir se a dor nas costas tem uma causa mais séria. Estes incluem febre alta, trauma recente, perda de peso, uma história de câncer e sintomas neurológicos, tais como dormência, fraqueza ou incontinência (perda involuntária de urina).

 

Muitas vezes, a dor nas costas é acompanhada de outros sintomas que podem ajudar a apontar para a sua causa. Por exemplo:

  • Entorse ou tensão– A dor geralmente começa no dia após o esforço pesado ou uma atividade que requer torção. Os músculos nas costas, nádegas e coxas ficam na maioria das vezes doloridos e rígidos.
  • Fibromialgia– Além de dor nas costas, geralmente há outras áreas de dor e rigidez, como no tronco, pescoço, ombros, joelhos e cotovelos. A dor pode ser ou uma dor geral ou local, e a rigidez é muitas vezes pior na parte da manhã. As pessoas geralmente se queixam de se sentirem anormalmente cansadas, especialmente já acordando cansadas, e têm áreas específicas que são muito dolorosas ao toque, chamadas de pontos sensíveis.
  • Artrite degenerativa da coluna vertebral– Juntamente com a dor nas costas, não há rigidez e problemas ao se curvar, que geralmente se desenvolve ao longo de muitos anos.
  • Artrite inflamatória, incluindo espondilite anquilosante e condições relacionadas– Nestes distúrbios, não há dor na parte inferior das costas, juntamente com rigidez matinal nas costas, quadris ou ambos. Também pode haver dor e rigidez no pescoço ou no peito, ou uma sensação extremamente cansada. Outras características podem incluir a psoríase, dor ocular e vermelhidão ou diarreia, dependendo da desordem específica, causando dor nas costas. Este grupo de doenças é uma causa relativamente rara de dor nas costas.
  • Osteoporose– Esta condição comum é caracterizada por desbaste dos ossos, causando ossos enfraquecidos, que fraturam com facilidade. É mais comum em mulheres na pós-menopausa. Quando vértebras se tornam comprimidas por causa da fratura, a postura pode se tornar curvada junto com dor nas costas. A osteoporose não é dolorosa, a não ser que tenha fraturas ósseas.
  • Câncer nos ossos da coluna vertebral ou estruturas próximas– A dor nas costas nesse caso é consistente e pode se tornar pior quando você está deitado. A dormência, fraqueza ou formigamento das pernas continuam piorando. Se o câncer se espalha para os nervos da coluna vertebral que controlam a bexiga e intestino, pode haver perda de controle intestinal ou incontinência.
  • Problemas com o disco– As pessoas com doença de disco geralmente têm dor na parte inferior das costas. Se um disco comprime um nervo, a dor pode se espalhar até uma perna. A dor piora durante uma flexão ou torção.
  • Estenose espinhal– Dor, dormência e fraqueza que afetam as costas e pernas. Os sintomas pioram quando a pessoa está em pé ou andando, mas são aliviados quando se senta ou inclina para a frente.
  • Pielonefrite– As pessoas com uma infecção renal geralmente desenvolvem dor súbita e intensa logo abaixo das costelas na parte de trás, que pode migrar por todo o lado em direção à parte inferior do abdômen ou, às vezes, até a virilha. Também pode haver febre alta, calafrios, náuseas e vómitos. A urina pode ter uma aparência turva, com sangue ou com forte mau-cheiro. Pode também haver sintomas tais como a necessidade de urinar com mais frequência do que o normal ou dor ou desconforto durante a micção.

Diagnósticos e exames

Durante uma consulta, um médico pode perguntar sobre os sintomas e histórico médico da pessoa que se queixa de dor nas costas. Ele irá examinar os músculos das costas e coluna vertebral e a pessoa terá algumas análises para identificar a dor, sensibilidade ou fraqueza muscular, rigidez, dormência ou reflexos anormais. Por exemplo, se uma pessoa tem um problema de disco, pode ter dor na região lombar quando o médico levanta a perna dela.

Os sintomas e o exame físico podem dar ao médico informações suficientes para diagnosticar o problema. No entanto, com dor nas costas, o médico só pode ser capaz de dizer que o problema não é grave. Se o médico determinar que uma dor nas costas é causada por tensão muscular, obesidade, gravidez ou outra causa que não seja grave, a pessoa pode não precisar de quaisquer análises adicionais. No entanto, se ele suspeita que há um problema mais sério, envolvendo as vértebras ou nervos espinhais, especialmente se a dor nas costas já dura mais de 12 semanas, a pessoa pode precisar de um ou mais dos seguintes testes:

  • Raios-X.
  • Teste sanguíneo.
  • Testes de urina.
  • Ressonância Magnética Espinal (RME).
  • Tomografia Computadorizada (TC).
  • Estudos de condução nervosa e eletromiografia para determinar se nervos, músculos ou ambos podem estar feridos.
  • Cintilografia óssea, especialmente se a pessoa tem uma história prévia de câncer.

A menos que a pessoa esteja totalmente imobilizada por uma lesão nas costas, o médico provavelmente irá testar a sua gama de funções de circulação e do nervo tocando no corpo para localizar a área de desconforto.

 

Testes de sangue e de urina podem identificar se a dor não é devido a uma infecção ou outros problemas sistêmicos. Já os raios X são úteis na identificação de ossos quebrados ou outros defeitos esqueléticos. Eles às vezes podem também ajudar a localizar problemas no tecido conjuntivo. Para analisar os danos nos tecidos moles, a Tomografia computadorizada (TC) ou ressonância magnética (RM) podem ser necessários. Os raios-X e exames de imagem são geralmente utilizados apenas para examinar trauma direto nas costas, dor nas costas com sintomas de febre ou fraqueza e dormência na extremidade. Para determinar um possível dano do nervo do músculo, uma eletromiografia pode ser útil.

Como saber o tipo de problema nas costas que você tem?

Histórico médico

  • Muitas condições diferentes podem causar dor nas costas, uma história médica completa será registrada como parte do exame. Algumas das perguntas que são feitas podem não parecer pertinentes para a pessoa, mas são muito importantes para o médico determinar a fonte da dor.
  • O médico vai primeiro fazer perguntas sobre o início da dor. Como:
  1. Você estava levantando um objeto pesado e sentiu a dor imediata?
  2. A dor surge gradualmente?

Ele vai querer saber o que faz a dor melhorar ou piorar. O médico irá fazer muitas perguntas referentes aos sintomas tidos como “bandeira vermelha”. Ele também vai perguntar se a dor já foi sentida anteriormente e sobre doenças recentes e sintomas associados, tais como tosse, febre, dificuldades urinárias ou doenças no estômago. Das mulheres, o médico pode querer saber sobre sangramento vaginal ou cólicas. A dor da pelve, nestes casos, é frequentemente sentida nas costas.

Melhore sua Coluna

Exame físico

  • O médico irá procurar sinais de danos nos nervos enquanto a pessoa anda em seus calcanhares, dedos e as solas dos pés.
  • Os reflexos são geralmente testados usando um martelo de reflexo. Isso é feito geralmente no joelho, por trás do tornozelo, e nas solas dos pés. Quando a pessoa se deita de costas, uma perna de cada vez é elevada, com e sem a assistência do médico. Isso é feito para testar os nervos, força muscular e avaliar a presença de pressão sobre o nervo ciático.
  • A sensação é geralmente testada usando um pino, clip ou outro objeto pontiagudo para avaliar qualquer perda de sensibilidade nas pernas.
  • Dependendo do que o médico suspeitar que há de errado, ele pode realizar um exame abdominal, pélvico ou retal. Estes exames procuram doenças que podem causar dor referida às costas. Os menores nervos em sua medula espinhal servem a área sensorial e músculos do reto, e danos a estes nervos podem resultar em incapacidade de controlar a micção e movimentos intestinais.

Tratamento para dor nas costas

Boa parte dos casos de dor nas costas não graves e podem ser tratados com:

  • Repouso limitado (normalmente não mais que dois dias).
  • Analgésicos (Tylenole outros) para a dor ou anti-inflamatórios orais, tais como aspirina, ibuprofeno (Advil, Motrin e outros) ou naproxeno (Aleve, Naprosyn), para a dor e inflamação.
  • Relaxantes musculares ou analgésicos de prescrição, se necessário, por um curto período de tempo.
  • Compressas quentes ou frias.
  • Aulas de ginástica – com exercícios específicos para fortalecer os músculos e melhorar a postura.
  • Terapia manual, como fisioterapia, quiropraxia ou osteopatia.
  • Aconselhamento, tais como a Terapia Cognitiva Comportamental (TCC).
  • Apoio e aconselhamento em uma especializada.
  • Dentre outros.

 

Pessoas com dor nas costas podem voltar às suas atividades normais gradualmente, e serem aconselhadas a evitar temporariamente trabalho pesado, sessão prolongada ou flexão ou torção súbitas.

Quando uma pessoa está se recuperando das dores nas costas, o médico pode pedir para retornar ao consultório para uma visita de acompanhamento em cerca de duas semanas para confirmar se os sintomas desapareceram e se a pessoa pode retornar com segurança às suas atividades normais.

Se a dor nas costas está relacionada a distúrbios mais graves das vértebras ou nervos espinhais ou se não tem melhorado ao longo de algumas semanas, a pessoa pode ser encaminhada para um especialista, como um especialista em dores nas costas, um cirurgião ortopédico (um médico especializado em doenças dos ossos), neurologista (um médico especializado em doenças dos nervos e do cérebro) ou um reumatologista (um especialista em artrite).

Quando contatar um profissional?

Contate um médico se:

  • As dores nas costas tornam impossível praticar atividades diárias normais.
  • Se a dor nas costas segue um trauma significativo.
  • Se a dor nas costas leve piora após alguns dias ou persiste por mais de uma semana ou duas.
  • Se a dor nas costas é acompanhada por uma perda de peso, febre, calafrios ou sintomas urinários.
  • Desenvolve súbita fraqueza, dormência ou formigamento em uma perna.
  • Desenvolve dormência na virilha ou no reto ou dificuldade de controlar a função da bexiga ou intestino.
  • Se já teve câncer anteriormente e desenvolveu uma dor nas costas persistente.

Tratamentos para a dor nas costas de longo prazo

Se você está preocupado com a sua dor nas costas que não melhora, durando cerca de seis semanas, o aconselhável é procurar um médico, que pode aconselhar sobre os tratamentos disponíveis para o seu caso específico.

Algumas pessoas optam por se tratar com um terapeuta, com terapia manual, ou acupuntura, sem uma análise profunda da dor primeiro. Mas isso não é aconselhável. É importante ter um diagnóstico médico antes de tomar qualquer medida em tratar a dor.

Dor nas costas crônica e sono – a relação

A dor nas costas por um longo período de tempo pode impedir uma pessoa de obter uma boa noite de sono. E a falta de repouso também pode fazer uma pessoa acordar sentindo mais cansaço e dores nas costas.

A dor nas costas em si pode causar problemas de sono, e vice-versa. Aqui estão algumas das causas:

  • Ansiedade e depressão podem resultar na incapacidade de adormecer ou permanecer dormindo, o que agrava a dor. A ansiedade e depressão aumentam a sensibilidade e a consciência da dor, bem como a falta de sono adequado agrava tanto a dor quanto a depressão e ansiedade.
  • A apneia obstrutiva do sono (parada respiratória provocada pelo colabamento das paredes da faringe) pode agravar ainda mais a dor, fazendo uma pessoa acordar frequentemente durante a noite e interferir nos padrões normais de sono.
  • Distúrbios do movimento do membro- como a síndrome das pernas inquietas – podem perturbar ainda mais o padrão de sono normal. Essas condições podem estar relacionadas com a ansiedade e depressão, bem como o stress.
  • A automedicação com álcool pode ajudar a adormecer, mas a pessoa provavelmente vai acordar cansada, mal-humorada e com dores.

Medicamentos que melhoram o sono e reduzem a dor nas costas

Alguns medicamentos podem ajudar uma pessoa que tem problemas com sono a dormir enquanto ajudam a melhorar a dor nas costas crônica. No entanto, alguns destes medicamentos têm efeitos colaterais e potencial para vício. Eles devem ser utilizados como parte de um programa mais abrangente e generalizado da gestão da dor.

Veja algumas considerações:

  • Sedativos mais recentes podem não ter um efeito negativo sobre o seu sono.
  • Analgésicos como aspirina, paracetamol ou ibuprofeno podem ser eficazes para o uso a curto prazo, e o médico deve saber dessa medicação.
  • A prescrição de medicamentos para uma dor nas costas mais severa inclui antidepressivos, como a doxepina e amitriptilina ou um relaxante muscular, tais como diazepam e baclofen.
  • A medicação só deve ser utilizada durante o tempo que é recomendada. O Uso a longo prazo pode resultar em dependência. O objetivo da medicação deve ser ajudar a desenvolver um padrão de sono mais normal.

Mudanças de estilo de vida para dor nas costas crônica e problemas de sono

Aqui estão algumas dicas para obter uma boa noite de sono para quem sofre de dor crônica nas costas:

  • Evitar o estresse.O estresse é a principal causa de insônia. Também está associado com dor crônica nas costas.
  • Limitar ou eliminar a cafeína.Mesmo o uso moderado de cafeína pode causar insônia e distúrbios do sono.
  • Evitar se alimentar muito antes de deitar.A refeição pesada pode causar refluxo ácido (azia) e manter uma pessoa acordada. No entanto, embora não haja estudos que mostrem que ele pode induzir o sono, tomar uma caneca de leite quente pode conforta. O efeito placebo pode ser muito poderoso.
  • Não se automedicar com álcool.Vale a pena reiterar que o álcool prejudica a qualidade do sono, e de maneira alguma deve estar associado a algum medicamento para o sono e dor crônica nas costas.

Prevenção para dores nas costas

Você pode ajudar a prevenir algumas formas de dor nas costas por meio do fortalecimento das costas com exercícios específicos, e evitando atividades que levam à lesão nas costas. Medidas que podem ajudar a prevenir dores nas costas incluem:

  • Manter uma boa postura, seja no trabalho, em casa ou no carro.
  • Dormir de lado ou de costas com um travesseiro sob os joelhos, se puder. Isso ajuda no conforto da coluna e corpo como um todo.
  • Exercitar-se regularmente, mas alongamento antes e depois são imprescindíveis, independentemente do esporte ou atividade física.
  • Praticar abdominais para fortalecer os músculos do abdômen, que suportam a parte inferior das costas. Além disso, caminhar ou nadar regularmente pode fortalecer a parte inferior das costas.
  • Sempre levantar objetos na posição de cócoras, usando os quadris e as pernas para fazer o trabalho pesado. Evitar levantar, torcer e fazer flexão, ao mesmo tempo.
  • Evitar ficar sentado ou em pé por longos períodos de tempo.
  • O uso de palmilhas de solado macio com sapatos de saltos pode ser indicado. De qualquer modo, o salto deve ser evitado tanto quanto possível.
  • Para ajudar a prevenir a osteoporose, ter certeza de consumir cálcio e vitamina D em quantidades suficientes por dia, para satisfazer as necessidades alimentares da faixa etária.
  • Seguir um programa de rotina de exercício de peso.
  • Evitar fumar e limitar a quantidade de álcool consumido.
  • Se você é uma mulher que entrou na menopausa, fale com o seu médico sobre o teste para a osteoporose e medicamentos que podem ajudar a prevenir ou reverter isso.

Melhore sua Coluna

O seu médico pode optar por prescrever medicamentos, ou qualquer outro método de tratamento, de acordo com o seu caso específico de dor nas costas. Além disso, a dor nas costas não pode ser diagnosticada e tratada facilmente. Dependendo de seus sintomas, o médico tentará fornecer o melhor tratamento possível disponível.

O que você achou deste artigo? Ficou com alguma dúvida? Gostaria de compartilhar suas experiências? Deixe um comentário!

Faça um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Use tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

/* */