Como melhorar a memória

Você esquece nomes? Deixa seu telefone em casa? Esquece o que vai comprar no supermercado? Ou nem se lembra do filme que você viu na semana passada? Você não está sozinho. Todo mundo pode ter esses esquecimentos de vez em quando. E à medida que envelhecemos, nossas mentes e memórias simplesmente não funcionam como antigamente.

O fato é que certos aspectos da função cerebral e capacidade de memória não estão necessariamente ligados ao envelhecimento. Escolhas de estilo de vida e técnicas de aumento de memória no nosso dia a dia contribuem para a saúde geral do nosso cérebro e nossa capacidade de lembrar tanto as informações novas quanto antigas.

Sendo assim, vêm as perguntas: É possível neutralizar o declínio da memória? Como podemos melhorar a nossa memória? Para responder a estas perguntas, precisamos primeiro entender o que pode causar uma perda de memória, e depois encontrar os melhores métodos para tratar e prevenir.

O que causa a perda de memória?

A perda de memória afeta as pessoas de formas diferentes. Mais frequentemente do que não, é um lapso de memória momentâneo; nada para se preocupar – isso acontece com qualquer ser humano. No entanto, quando lapsos de memória começam a se tornar uma ocorrência regular, é aconselhável averiguar um pouco mais fundo e procurar um atendimento médico.

Memória de curto prazo

A memória de curto prazo fornece um pequeno espaço de armazenamento (menor que o normal) para as tarefas diárias e listas, e é mais susceptível de ser afetada com a idade. A memória também é afetada por falta de sono ou por estresse e ansiedade. Por outro lado, se a mente é maçante de depressão ou tédio, a memória de curto prazo se torna “enferrujada” por falta de uso. A memória de longo prazo tende a permanecer estável com a idade, e as memórias de infância, por exemplo, permanecem na mente melhor do que memórias adultas.

A memória pode ser afetada por uma série de fatores, e há muitas causas possíveis de manchas de memória. A febre alta, um ataque de epilepsia, intoxicação alcoólica grave ou cirurgia podem apagar a memória. Um acidente vascular cerebral pode causar perda súbita de memória (acompanhada de outros sintomas neurológicos, tais como tonturas, alterações visuais, encurvadura dos joelhos ou fala arrastada). A perda de passagem de memória em curto prazo, ou ataque isquêmico, dura apenas alguns minutos e podem preceder um acidente vascular encefálico.

Os problemas da memória também podem ser o resultado de problemas mais profundos, como doença do cérebro, tumores ou o início de uma doença, como a doença de Alzheimer, que causa deterioração das células do cérebro. Doença de Alzheimer e demência senil são fontes de perda de memória em pessoas mais velhas e estão associadas à erosão gradual da personalidade.

Muitas substâncias afetam a memória, incluindo medicamentos, como comprimidos e antidepressivos para dormir, além do alcoolismo crônico. Deficiências nutricionais também devem ser avaliadas, especialmente em pessoas mais velhas, que nem sempre comem bem. Problemas de memória são frequentemente associados com fadiga, que provoca desatenção. Algumas mulheres experimentam perda de memória em conjunto com a menopausa, como resultado de desequilíbrios hormonais.

Se a pessoa tem uma vida inteira repleta de problemas de esquecimento, isso geralmente o resultado de bloqueio à dor psicológica ou emocional, como um mecanismo de enfrentamento. Se um ferimento na cabeça é a causa da perda de memória, é preciso avalia-lo imediatamente. O esquecimento também pode ser simplesmente a falta de sono, fadiga por excesso de trabalho, falta de exercício ou dieta ruim.

O esquecimento não é sintoma de um problema grave, a menos que se torne debilitante ou acompanhado de outros sintomas de instabilidade mental, como confusão ou mudanças de comportamento.

Alimentos que ajudam a memória

Nosso cérebro é uma máquina orgânica poderosa. Ele controla todo o pensamento, movimento e sensação ao calcular e reagir com velocidade de bolhas. Ele armazena uma quantidade imensa de dados, como imagens, textos e conceitos. Nossos cérebros também regulam milhares de funções complexas, normalmente sem incomodar o consciente com os detalhes exatos, tais como com o ritmo circadiano, o equilíbrio hormonal, respiração, atividade inconsciente e o fluxo sanguíneo. Isso significa que o cérebro está constantemente trabalhando, até mesmo quando dormimos.

O que comemos pode afetar nossos corpos, e o que nós colocamos em nossa boca também afeta o nosso humor, energia do cérebro, memória e até mesmo a nossa capacidade de lidar com o stress, problemas complexos ou simples tarefas diárias.

Há muitos nutrientes que o cérebro usa, embora não como combustível. Os nossos cérebros são constituídos por 60% de gordura, e o baixo teor de gorduras em alimentos e no corpo podem contribuir para a depressão, doença de Alzheimer e demência. Porém, você deve escolher gorduras saudáveis para ingerir, como as encontradas em sementes, nozes, coco e abacate. Esses alimentos contêm os ácidos ômega 3 e ácidos graxos ômega 6, essenciais para a saúde, juntamente com ácidos graxos não essenciais, que também são benéficos.

As gorduras saturadas devem ser usadas com moderação, mas ainda pode ser parte de uma dieta saudável, especialmente o óleo de coco, que pode levantar níveis de colesterol bom, perda de peso e combater distúrbios cerebrais e degeneração. As gorduras trans encontradas em óleos vegetais hidrogenados são os reduzem ou evitam completamente. O aumento desses colesteróis danifica o coração e o cérebro, e contribui para doenças do coração, obesidade e diabetes.

Alguns dos principais alimentos que devem receber foco na dieta para aumentar o funcionamento do cérebro, humor e memória, são:

Abacate – O abacate é uma fonte de gorduras monoinsaturadas, ômega 3 e ácidos graxos ômega 6. Ele aumenta o fluxo sanguíneo para o cérebro, diminuindo o colesterol e ajudando na absorção de antioxidantes. O abacate também vêm com muitos antioxidantes próprios, incluindo a vitamina E, que protege o corpo e o cérebro de danos dos radicais livres. Ele também é uma boa fonte de potássio e vitamina K, tanto proteger o cérebro contra o risco de acidente vascular cerebral.

Óleo de coco – O óleo de coco contém triglicerídeos de cadeia média, que o corpo usa para a energia, deixando a glicose para o cérebro. Também pode ter um efeito benéfico sobre o açúcar no sangue, pressão sanguínea e colesterol. Tudo o que beneficia o coração e a circulação também beneficia o cérebro.

Feijão e Legumes – O feijão e legumes são excelentes fontes de carboidratos complexos. Estes hidratos de carbono complexos também são misturados com fibra que diminui a absorção, nos dando um suprimento constante de glicose para o cérebro, sem os riscos de picos de açúcar associados a muitas outras fontes de açúcar.

Brócolis – O brócolis é um superalimento para todo o corpo. Ele é rico em cálcio, vitamina C, vitaminas do complexo B, o betacaroteno, ferro, fibra e vitamina K. Estes nutrientes protegem contra os radicais livres, mantêm o sangue fluindo bem e removem os metais pesados que podem danificar o cérebro.

Chia – Sementes de Chia são ricas em ácidos graxos ômega 3 e fibras solúveis e insolúveis. Estas pequenas sementes podem ajudar a controlar os níveis de glicose no sangue, são anti-inflamatórias, ajudam na hidratação, e também contêm muitos antioxidantes.

Chocolate escuro – Os flavonóis, presentes no chocolate, melhoram a função dos vasos sanguíneos, que por sua vez melhoram a função cognitiva e memória. O chocolate também melhora o humor, pode aliviar a dor e tem antioxidantes.

Nozes – Nozes e amêndoas são extremamente boas para o cérebro e sistema nervoso. Elas são excelentes fontes de ômega 3 e ácidos graxos ômega 6, vitamina B6 e vitamina E. A vitamina E pode prevenir muitas formas de demência, protegendo o cérebro contra os radicais livres, além de melhorar o poder do cérebro.

Quinoa – Assim como o feijão, legumes e grãos integrais, a quinoa é uma excelente fonte de hidratos de carbono complexos e fibras que equilibram o açúcar no sangue, proporcionando a glicose essencial do cérebro anseia. Quinoa é também uma boa fonte de ferro para manter o sangue oxigenado e vitaminas do complexo B para equilibrar o humor e proteger os vasos sanguíneos.

Espinafre – O espinafre pode prevenir ou retardar a demência. Os nutrientes no espinafre evitam o crescimento de células cancerígenas e do tumor, e também retardam os efeitos do envelhecimento sobre o cérebro. O espinafre é também uma boa fonte de ácido fólico e vitamina E.

Sementes de girassol – As sementes de girassol e outras sementes, como e abóbora, contêm uma mistura rica de proteínas, ácidos graxos ômega e vitaminas do complexo B. Estas sementes também contêm triptofano, que o cérebro converte em serotonina para melhorar o humor e combater a depressão.

Tomate – O tomate contém licopeno, um poderoso antioxidante que combate a demência e pode melhorar o equilíbrio de humor também.

Cereais integrais – Os cereais integrais são ricos em hidratos de carbono complexos, fibras e alguns ácidos graxos ômega 3 que protegem o coração e o cérebro de danificar picos de açúcar, colesterol, coágulos de sangue e muito mais. Os grãos também contêm vitaminas B, que têm um efeito sobre o fluxo sanguíneo para o cérebro e humor.

Exercícios para melhorar a memória

1. Teste suas lembranças. Faça uma lista – de itens de mercearia, coisas para fazer ou qualquer outra coisa que vem à mente – e memorize. Uma hora mais tarde, veja de quantos itens você pode recordar. Esse tipo de exercício é ótimo para a maior estimulação mental, e você pode ir aumentando a dificuldade gradualmente.
2. Aprenda a tocar um instrumento. Aprenda a tocar um instrumento musical ou participe de um grupo musical. Estudos mostram que aprender algo novo e complexo ao longo de um longo período de tempo é ideal para a mente.
3. Faça cálculos matemáticos. Descubra resultados de cálculos sem a ajuda de lápis, papel, ou computador.
4. Faça uma aula de culinária. Aprenda a cozinhar uma nova receita. Cozinhar utiliza uma série de sentidos: olfato, tato, visão e paladar, e todos envolvem diferentes partes do cérebro.
5. Aprenda uma língua estrangeira. O escutar e ouvir estimula o cérebro. Além do mais, um vocabulário rico tem sido associado a um risco reduzido de declínio cognitivo.
6. Crie figuras de linguagem. Visualize a ortografia de uma palavra em sua cabeça, em seguida, tente pensar em outras palavras que começam (ou terminam) com as mesmas duas letras.
7. Desenhe um mapa da memória. Depois de voltar para casa ao visitar um lugar novo, tentar traçar um mapa da área. Repita este exercício cada vez que você visita um novo local.
8. Desafie o seu paladar. Quando comer, tente identificar componentes individuais em sua refeição, incluindo ervas e especiarias.
9. Refine suas habilidades. Procure um novo hobby que envolve habilidades, tais como tricô, desenho, pintura, montagem de um quebra-cabeça, etc.
10. Aprenda um novo esporte. Comece a fazer um exercício atlético que utiliza a mente e o corpo, como yoga, golfe ou tênis.

Medicamento para Concentração

Antes de buscar medicamentos que podem ajudar você a se concentrar, em primeiro lugar, é importante procurar saber a causa da falta de concentração ou perda de memória. Tente entender o que está acontecendo em seu cérebro neste exato momento. Nos campos da neurociência e psicologia, a concentração é conhecida como a atenção endógena ou função executiva. É controlada pelo córtex cingulado anterior, que está localizado perto da parte frontal do cérebro.

O controle da atenção, ou a capacidade de concentração, é, em última análise, um estado neurológico em que há uma taxa de disparo mais rápida no cérebro, associada a certos estímulos. Esse processo é mediado por neurotransmissores como a acetilcolina, dopamina e norepinefrina que enviam sinais entre seus neurônios para processar informações e reconhecer as associações.

Ao aumentar a eficiência destes sistemas, você pode controlar melhor em o que você presta atenção, bem como o quanto de sua capacidade intelectual está sendo direcionada para uma determinada tarefa. Este sistema também permite que você ignore distrações e regule sentimentos de motivação e unidade mental.

Como tal, se você estimular essas partes do cérebro, aumentando a oferta de neurotransmissores ou aumentando a receptividade dos seus neurônios para estas substâncias neuroquímicas, você pode efetivamente aumentar a sua concentração e formas conexas de função executiva.

Medicamentos

Estimulantes como Adderall e Ritalin são conhecidos por aumentar a taxa de disparo de neurônios no córtex cingulado anterior, mas que muitas vezes têm efeitos colaterais negativos e podem realmente esgotar o fornecimento de neurotransmissores, sem ajudar a atualizar essas estoques.

Por esta razão, os estimulantes não são recomendados, porque eles apenas promovem uma melhoria em curto prazo na concentração, e muitas vezes eles se tornam menos eficazes ao longo do tempo. No entanto, uma classe de substâncias não estimulantes chamados Nootropics surgiu para oferecer uma alternativa mais segura para o Adderall e medicamentos similares.

O Nootropics existe desde a década de 1960, quando foi descoberto por uma equipe de estudos na Europa. Os cientistas descobriram que podiam produzir suplementos para melhorar a função cerebral e comunicação inter neuronal sem um efeito estimulante sobre o sistema nervoso central.

Enquanto o Nootropics foi originalmente usado para aumentar a memória de armazenamento e retenção de aprendizagem, estudos mais recentes descobriram que estes suplementos também afetam o córtex cingulado anterior e outras regiões frontais do cérebro envolvidas na concentração.

Então, quais são os melhores nootropics para a concentração?

Há uma gama de diferentes suplementos Nootrópicos que podem ajudar a melhorar a capacidade de controlar a atenção e foco. Quase todos os nootropics podem promover um aumento da concentração, mas alguns são melhores do que outros. Estes suplementos trabalham de maneiras diferentes, o que significa que às vezes você podem obter melhores resultados através da combinação com outros nootrópicos. Abaixo estão cinco suplementos da classe de Nootropics:

Neurofuse

Este suplemento aumenta o foco, energia e desempenho mental com segurança. Ele ainda ajuda a afiar a clareza mental e reduzir o estresse e ansiedade. Além disso, aumenta a capacidade de aprender algo novo e promove a retenção de memória.

Piracetam

Este foi primeiro nootrópico descoberto, e se mantém até os dias de hoje como o mais completamente pesquisado, bem como o mais amplamente utilizado. A maioria das pessoas começam seus tratamentos usando suplementos Piracetam, porque eles são um dos melhores estimulantes cognitivos globais.

O Piracetamem pó é útil em termos de aumentar não só a capacidade de concentração e foco, mas também a clareza mental e a energia total do cérebro. Ele funciona através da modulação de receptores no cérebro para o neurotransmissor acetilcolina, bem como aumenta a absorção de oxigénio para células cerebrais.

Oxiracetam

Desde o tempo da descoberta do Piracetam, muitas pesquisas têm sido desenvolvidas em versões mais poderosas. O Oxiracetam é um derivado do piracetam, e é 5x mais forte. Este Nootropic é conhecido como o intensificador de lógica e parece melhorar não só controle da atenção, mas também o trabalho da memória, que é outro componente da função executiva.

É um favorito entre os alunos que estão estudando campos altamente complexos de pesquisa. O benefício do Oxiracetam é que ele não só ajuda as pessoas a se concentrarem, mas também aumenta a fluidez de seus pensamentos de modo que todas as suas tarefas mentais pareçam ter menos esforço.

Carfedon

O Carfedon (ou Fenotropil) é o mais recente do segmento Piracetam a chegar no mercado. Não é apenas 60x mais forte do que o piracetam, mas também tem um efeito de aumento de energia significativo, semelhante ao uso de um poderoso estimulante.

Como os outros dois Racetams – uma classe de Nootrópicos, pode levar a um melhor foco, concentração e raciocínio mais claro, mas seu mecanismo de ação particular também é ideal para combater a “névoa do cérebro” e dar às pessoas uma intensa motivação.

A principal diferença entre Carfedon e Piracetam é que houve uma mudança na estrutura do suplemento inicial, uma ligeira adição de um anel fenilo no composto. Isso ajuda a atravessar a barreira sangue-cérebro muito mais eficaz, permitindo que ele entre no sistema nervoso central mais rapidamente e comece a trabalhar mais velozmente.

Noopept

Avançando a lista dos melhores suplementos para a concentração, quase no topo está o Noopept. O Noopept exerce seus efeitos sobre os sistemas colinérgicos e glutamérgicas no cérebro, resultando em um aumento significativo da concentração e aprendizagem.

É indicado para estimular os centros de controle de motivação no cérebro, bem como facilitando ignorar as distrações e superar a procrastinação. As pessoas que tomam o Noopept experimentam níveis mais elevados de inteligência fluida, bem como maior agilidade e velocidade mais rápida da cognição.

Adrafinil

Finalmente, o mais forte de todos os suplementos Nootrópicos para aumentar a concentração está o Adrafinil. É um composto muito mais seguro analéptico usado para tratar o DDA (Distúrbio do Déficit de Atenção), bem como vários outros distúrbios que podem prejudicar o desempenho mental e percepção. O Adrafinil tem quase os mesmos benefícios que qualquer suplemento estimulante pode oferecer, mas sem o risco de efeitos secundários graves relacionados ao uso de Adderall ou Ritalin.

Pessoas que tomam comprimidos de Adrafinil dizem que os mesmos lhes permitem uma melhor concentração, de forma intensa, por um dia inteiro sem sentir fadiga ou tensão nocérebro. O Adrafinil é incrivelmente poderoso e precisa ser usado somente em uma base frequente para evitar a possibilidade de que prejudicar o seu fígado.

É importante ressaltar que todo o conteúdo deste artigo é geral, para levar a você as melhores informações sobre a memória, e quaisquer indagações devem ser levadas a um profissional de saúde. Não tome qualquer medida sem antes obter uma orientação especializada. A memória é uma situação que deve ser levada a sério, e acompanhada por um profissional.

E então, gostou do conteúdo? Conte nos comentários suas experiências ou deixe suas dúvidas. Será um prazer conversar com você.

Comentários (1)

  1. Olá! Muito bom o texto, nos dá uma visão ampla e resumida do tema memória. Estava procurando um nootrópico melhor que o piracetam, pois senti que iria ter que aumentar a dose. Me interessei aqui pelo Noopept. Obrigado pelas informações, compartilharei os resultados aqui, caso não me seja negado o uso do Noopept.

Faça um comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Use tags HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>